Dra. Mariana Paixão

Dermatologia e Estética

Dermatologia | Estética

Dermatologia Estética

Também conhecida como Cosmiatria, a Dermatologia Estética é uma área da Dermatologia que cuida da pele na prevenção do fotoenvelhecimento assim melhorando a auto-estima.

Tratamentos

Preenchimento cutâneo é uma técnica empregada para correção de sulcos, rugas e cicatrizes, por meio da injeção de substâncias sob a área da pele a ser tratada, elevando-a e, assim, diminuindo sua profundidade. Um dos principais objetivos dos preenchedores é repor o volume da face, melhorar seus contornos e formas. O ácido hialurônico é o principal preenchedor utilizado hoje. O corpo humano fabrica esta substância, capaz de manter as formas e contornos, mas essa produção cai com o passar dos anos. Após a aplicação do produto, a área pode ficar levemente avermelhada e inchada. Alergias, gestação, amamentação, doenças prévias e uso de medicação rotineira devem ser informados ao médico. O risco de alergia é raro. Os preenchedores são realizados em combinação com outros procedimentos para melhorar o resultado final, como o uso de toxina botulínica, lasers e peelings.

Indicação

Indicado para atenuar rugas, cicatrizes e sulcos, principalmente o nasogeniano (vai do canto do nariz ao canto da boca, popularmente chamado de bigode chinês). Também utilizado na correção de cicatrizes de acne; reposição volumétrica em áreas do rosto nas quais ocorreram perdas de gordura e de sustentação, causadas pelo envelhecimento; contorno e volume dos lábios; tratamento de olheiras e contorno mandibular.

Peeling Químico

Peelings químicos consistem na aplicação de agentes que destroem as camadas superficiais da pele, seguindo-se, então, da sua regeneração, com uma aparência geral melhorada. É uma forma de esfoliar e acelerar a renovação da pele. Pode ser superficial, médio e profundo. Os peelings superficiais precisam ser feitos em séries, e sua descamação costuma ser fina, enquanto os médios e profundos são realizados em aplicações únicas, com descamação mais intensa e formação de crostas. Cada paciente deve ser avaliado pelo dermatologista que indicará o melhor tratamento.

Alguns dos agentes utilizados para a realização dos peelings químicos são:

Fenol – usado para realização de peeling profundo há aproximadamente 100 anos; atinge intensamente a pele; só é indicado para tratar o envelhecimento da face quando existem muitas rugas e a pele é muito clara; o resultado é excelente e duradouro, porém é necessária uma avaliação cardiológica, pelos possíveis efeitos colaterais;

Ácido tricloroacético (ATA) – pode ser combinado com outros agentes para a realização de um peeling médio no tratamento de rugas e cicatrizes;

Ácido salicílico – utilizado para a realização de peeling superficial, com melhora do aspecto da pele, redução das rugas finas e manchas, além de auxiliar no controle da acne;

Solução de Jessner e ácido glicólico – também usados para peeling superficial ou médio (neste caso combinados com o ATA), principalmente para o tratamento de rugas finas, manchas e acne;

5-fuoruracil (5-FU) – combinado com a aplicação prévia da solução de Jessner ou do ácido glicólico para o tratamento de queratoses actínicas múltiplas ou campo de cancerização;

Ácido retinoico – mais usado em creme no tratamento domiciliar do envelhecimento da pele; para peeling é usada uma solução de cor amarelada ou cor de base, com resultados satisfatórios no tratamento adjuvante da acne, melasma e envelhecimento cutâneo.

Após um peeling químico superficial a pele se refaz em um a quatro dias; já os peelings médios e profundos constituem uma ferida cuja cicatrização inicia-se em 24 horas e se completa dentro de sete a 15 dias.

Os peelings químicos não devem ser realizados se houver exposição solar, durante a gravidez, se existir alguma “ferida” aberta no local a ser tratado, se estiver sob estresse físico e mental ou apresentar hábito de “cutucar” a pele. As expectativas devem ser condizentes com cada tratamento. Proteção solar adequada é imprescindível.

Indicação

São utilizados para atenuação de rugas, manchas e cicatrizes; na diminuição das lesões pré-malignas como as queratoses actínicas e no auxílio do tratamento da acne.

Laser

O termo Laser corresponde à sigla inglesa para Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation. Na prática, é uma tecnologia que produz radiação eletromagnética utilizada com diversas finalidades. Na Dermatologia, esta forma de energia atinge determinado “alvo” na pele promovendo sua modificação física, química ou biológica. Os “alvos” podem ser um pigmento do próprio organismo como a melanina (presente nas manchas de sol), a tinta de uma de tatuagem ou até mesmo a água, como acontece com os lasers fracionados que estimulam a produção de colágeno novo por meio do aumento de temperatura.

Atualmente os lasers são amplamente utilizados nos tratamentos dermatológicos. As suas principais indicações são:

Melanoses solares: são manchas escuras, arredondadas, localizadas normalmente em áreas expostas ao sol (mãos, antebraços, face e colo) que podem ser tratadas com Luz Intensa Pulsada ou com uma variedade de lasers ablativos (causam pequenas lesões na pele) ou não ablativos.

Melasma: são manchas escuras, geralmente na face, mais frequente nas mulheres e relacionadas a fatores genéticos, hormonais (gravidez e uso de anticoncepcionais, por exemplo) e ambientais (exposição solar desprotegida). Nestes casos, apenas alguns tipos de lasers podem ser utilizados com o objetivo de controlar o problema. O melasma tem evolução recorrente e o tratamento deve ser contínuo, sempre associado ao uso regular de cremes clareadores e filtro solar.

Pigmentos de tatuagem: o arrependimento após a realização de uma tatuagem é muito comum. Pigmentos utilizados como maquiagens definitivas com resultados estéticos indesejáveis também podem ser removidos. As cores escuras (preto e azul, por exemplo) são removidas com maior facilidade que às claras (amarelo, por exemplo).

Rejuvenescimento: luz intensa pulsada, lasers ablativos (laser fracionado de CO2, por exemplo) e não ablativos, Infravermelho, radiofrequência e outras tecnologias podem ser utilizadas para melhorar rugas e flacidez da pele na face, pescoço, colo, braços, mãos e pernas. Estas tecnologias também podem ser combinadas para que melhores resultados sejam obtidos.

Atualmente, o uso dos lasers e de outras tecnologias relacionadas é fundamental para muitos tratamentos dermatológicos. Técnicas cientificamente comprovadas, aparelhos aprovados pela Anvisa e a capacitação do profissional que irá executá-los são pontos importantes que devem ser avaliados quando desejamos nos submeter a eles. Procure sempre um dermatologista especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Toxina Botulínica

A toxina botulínica tipo A é uma substância produzida por um uma bactéria, que é isolada e purificada para ser usada como medicamento na prática médica. Na Cirurgia Dermatológica, a toxina botulínica vem sendo utilizada principalmente para prevenir rugas e atenuar linhas de expressão, mas pode ser empregada no tratamento de assimetrias faciais e hiperidrose (suor excessivo) principalmente nas axilas, palmas e plantas.

A toxina botulínica paralisa parcialmente e temporariamente o músculo selecionado ou promove a redução na produção de suor nos locais onde for injetada. Por inibir as contrações musculares, é indicada para eliminar ou amenizar temporariamente as rugas em torno dos olhos, os “pés de galinha”, as rugas entre as sobrancelhas e também as rugas de expressão, que surgem com a movimentação dos músculos da face, provocadas pelo sorriso, preocupação ou ansiedade. Quando aplicada nas axilas ou nas palmas, a toxina botulínica permite tratar sudorese excessiva.

A aplicação é feita em consultório, realizada por profissional qualificado. Por ser procedimento pouco doloroso, na maioria dos casos não é necessária anestesia infiltrativa, apenas o uso prévio de cremes anestésicos. O procedimento é bem tolerado e demora poucos minutos, sem necessidade de afastamento ou período de recuperação prolongado.

A toxina botulínica inicia o efeito de três a sete dias após a aplicação. A melhora geralmente dura de 3 a 6 meses, antes do término gradual do efeito e da volta da ação muscular ou da sudorese. Normalmente, são necessárias reaplicações em intervalor variados.

Os efeitos colaterais são mínimos, geralmente restritos ao local da injeção. Dores ou uma leve equimose, mesmo sendo incomuns, podem ocorrer. Maquiagem pode ser usada após o tratamento.

Tecnicas de MD Codes

Quando o assunto é rejuvenescimento facial, o segmento de medicina estética não para de evoluir. A novidade da vez é o MD Codes, abreviação para Medical Codes (Códigos Médicos), um mapeamento da face por meio de pontos que entregam resultado superior nos tratamentos com preenchimento à base de ácido hialurônico, proporcionando uma aparência mais harmônica e jovial, sem perder a naturalidade. O método é o resultado de um estudo iniciado há 20 anos, pelo cirurgião plástico brasileiro Dr. Maurício de Maio, que já divulgou a sua inovação em mais de 40 países.

 

MD Codes são pontos de injeções criados para realizar o preenchimento dérmico, sendo excelentes para rejuvenescer e melhorar os resultados da pele de acordo com cada caso. Os MD Codes são uma série de pontos precisos criados para orientar os tratamentos com preenchimento no rosto, que consistem em um número variável de pontos, divididos em áreas anatômicas da face. Cada ponto é representado por letras e números, onde as letras representam a uma determinada área anatômica e os números indicam a sequência em que as injeções podem ser potencialmente aplicadas.

Os produtos utilizados são os mais eficientes e superiores do mercado. A quantidade de diferentes agentes de preenchimento é considerada grande. O principal motivo de haver diferentes tipos de agentes de preenchimento, é pela questão de cada um ser específico para uma determinada parte do corpo. Por exemplo, para aumentar o volume das bochechas se usa um determinado tipo de agente, assim como em casos de aumento de lábios ou eliminação de rugas os agentes também são diferentes.

Os agentes se diferenciam pelo objetivo e pela parte de aplicação, precisando alguns serem mais sedosos e maleáveis, e outros precisam provocar melhor sensação de preenchimento e etc.

É por tudo isso que o MD Codes traz essa inovação no tratamento estético facial, com preenchimento personalizado para cada rosto de cada paciente. Os resultados podem ser notados logo após as aplicações.

Os MD Codes podem explicar porque a melhora em uma determinada área do rosto pode ser alcançada sem que o produto seja aplicado diretamente nela, mas tratando-se uma região vizinha ou mesmo distante da área alvo para se obter o resultado desejado. Os MD Codes, podem ser utilizados na face por inteira, proporcionando rejuvenescimento e volume, com uma excelente estética bonita e natural. A técnica pode ser aplicada nas seguintes áreas: da testa, bochechas, olho, queixo e lábios.

MD Codes é indicado para homens e mulheres a partir, que já apresentam rugas e linhas de expressão, além de flacidez de leve a moderada. O tratamento com o ácido hialurônico pode durar de 8 a 18 meses. O procedimento pode ser feito sem necessidade de parar suas atividades e voltar ao trabalho depois de 30 minutos após a aplicação.

Harmonização Facial

Cosmiatria

Led

O LED é uma tecnologia que utiliza diodos emissores de luz. Ao atingir as células da pele, a luz do laser estimula seu metabolismo e proliferação, bem como a reparação de células comprometidas.

Realizado em consultório dermatológico, o tratamento com LED utiliza uma luz menos invasiva.

As principais indicações são:

  • Regeneração cutânea pós-procedimentos;
  • Queda capilar;
  • Acne;
  • Dermatite Seborreica.

Luz Intensa Pulsada (LIP)

A LIP é uma tecnologia versátil, que emite feixes de luz policromáticos e não colimados. Pode ser utilizada para tratamento de lesões pigmentares e vasculares, sardas, manchas e melhorar a textura da pele, bem como para remoção de pelos.

O procedimento é feito com um equipamento dotado de uma fonte de energia luminosa. Como tem diferentes comprimentos de onda, pode atingir diferentes regiões da pele. O número de sessões varia conforme o tipo de tratamento.

A tecnologia é recomendada para pessoas de pele mais clara ou morena clara, pois peles com maior quantidade de melanina podem absorver o feixe luminoso e causar efeitos colaterais indesejados.

O procedimento é realizado em consultório médico e é muito bem tolerado. Ocasionalmente, pode-se aplicar anestésicos tópicos em pacientes mais sensíveis. Efeitos adversos comuns são manchas, geralmente transitórias, que ocorrem principalmente quando as orientações médicas no pré e pós-procedimento não são seguidas adequadamente. A proteção dos olhos durante o procedimento é indispensável.

Microagulhamento

O microagulhamento é uma técnica que consiste na produção de múltiplas e finas perfurações na pele por meio de um sistema de rolamento dotado de microagulhas. O objetivo é estimular os fibroblastos, as células responsáveis pela produção de colágeno.

O procedimento é indicado principalmente para tratar fotoenvelhecimento, cicatrizes de acne, de queimadura ou cicatrizes cirúrgicas. Pode ser empregado também no tratamento de estrias, melasma, melhora da textura da pele (poros dilatados) e para auxiliar na deposição de substâncias terapêuticas nas camadas mais profundas da pele (drugdelivery).

Os princípios básicos de ação do microagulhamento são: estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanguíneos).

O procedimento deve ser realizado em consultório médico, sob anestesia local. Produz orifícios minúsculos na pele que se fecham em minutos, sem deixar marcas na epiderme. O sangramento cessa após alguns minutos e o eritema desaparece após algumas horas.

Os resultados são percebidos após dois a três meses, uma vez que o “amadurecimento” do novo colágeno é um processo lento. Espera-se melhora de 70% a 80% após duas a quatro sessões. É recomendável intervalo de seis a oito semanas entre elas, quando se observam os resultados.

Com o objetivo de potencializar o tratamento de rejuvenescimento facial, o microagulhamento pode ser associado ao uso de substâncias tópicas, que penetram com mais facilidade pelos canais formados pelo procedimento, que servirão como via de transporte de ativos para as camadas mais profundas da pele.

Radiofrequência

A radiofrequência é uma técnica que aquece todos os tecidos que têm moléculas de água em sua composição. Age por meio da geração de calor na derme, a camada intermediária da pele, induzindo a produção de novas fibras de colágeno. É indicada para o tratamento de rugas, flacidez, celulite, cicatrizes e gordura localizada.

A técnica age por meio da emissão de correntes de alta frequência, de aproximadamente, 1560 a 200 kW, que aquecem o tecido abaixo da pele, estimulando a produção de colágeno e a melhora no aspecto da cútis.

O procedimento deve ser realizado em consultório médico. As sessões podem ser quinzenais ou mensais e duram cerca de 20 minutos. Em cada sessão, após ter a pele higienizada e receber aplicação de vaselina ou gel condutor na região tratada, o paciente recebe disparos de alta frequência, realizados por meio de um handpiece de geração de calor localizado, que desliza sobre a pele.

Durante o procedimento, o paciente tem a temperatura da pele medida constantemente, para garantir que atinja 40 ou 42°C, mas não ultrapasse isso. Terminada a sessão, o paciente tem a pele limpa e pode retomar suas atividades normalmente.

O número de sessões varia conforme a região tratada e os objetivos. Em geral, são necessárias de três a 10 sessões. Logo após a sessão, a pele apresenta vermelhidão e edema. Esses efeitos, no entanto, são transitórios, e o paciente pode retomar suas atividades normalmente após o procedimento.

Remoção de Tatuagem

Os métodos terapêuticos tradicionais para remoção de tatuagem incluem cirurgia (exérese), dermoabrasão, salabrasão, criocirurgia e a laserterapia. Com a exceção dos lasers não-ablativos, esses métodos frequentemente resultam em cicatrizes.

O laser é o método mais utilizado. De acordo com o princípio da fototermólise seletiva, o laser ideal deve penetrar na pele, passando pelas camadas superiores da derme sem nenhum dano, para ser seletivamente absorvido pelo pigmento da tatuagem. Essa energia a laser provoca a fragmentação do pigmento da tatuagem em partículas menores, que são então removidas pelo sistema imune (do próprio organismo), sem dano aos tecidos adjacentes. Esta técnica utiliza lasers que atingem um alvo específico. Ou seja: no caso das tatuagens coloridas, para cada grupo de cores, será usado um tipo diferente de laser.

A duração do tratamento varia conforme o tamanho da tatuagem, as cores e o tipo de tinta empregado. Em geral, tatuagens amadoras são mais fáceis de remover. Já as para tatuagens profissionais e multicoloridas não há garantia. Portanto, quem está pensando em remover tatuagens deve sempre levar em consideração a chance de não conseguir removê-las completamente.  E, para quem for se submeter a uma tatuagem em área exposta ou que exista risco de arrependimento, é mais adequado optar pela tatuagem negra, mais fácil de ser removida.

Dermatologia Cirúrgica

A cirurgia dermatológica é a área dentro da dermatologia em que se realizam pequenas cirurgias sob anestesia local realizado por um Médico Dermatologista especializado.

Dermatologia Capilar

Subespecialidade da Dermatologia que estuda as patologias que acometem os fios, pelos, cabelos e couro cabeludo.

Dermatologia Clínica

A Dermatologia é uma especialidade clínico-cirúrgica. Os Dermatologistas estão habilitados a diagnosticar e tratar com segurança no próprio consultório.

Fonte: Site – http://www.sbd.org.br/  SBD Sociedade Brasileira de Dermatologia – https://www.sbcd.org.br/  Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

• Rua: Paulo César Fidélis, 39 5º andar sala 510 – The Office – Alto Taquaral, Campinas/SP

(19) 99696.4556

contato@dramarianapaixao.com.br

©Todos os direitos reservados Dra. Mariana Paixão